quarta-feira, 30 de maio de 2012

Os porquês de Rebeca.

Por Alexfábio Custódio.

   “E os filhos lutavam dentro dela; então disse: se assim é, por que sou eu assim? E foi-se a perguntar ao Senhor.” Gênesis 25. 23 (grifo nosso)


   No capítulo vinte e quatro do livro do princípio, nós encontramos a emocionante narrativa do enlace matrimonial de Isaque e Rebeca. È maravilhoso percebermos a direção divina na vida desse casal herdeiro da promessa de Deus a Abraão.


   Voltamos a encontrá-los no capítulo vinte e cinco a partir do versículo dezenove. A narrativa bíblica nos apresenta um problema na vida do casal: Rebeca descobre ser estéril! 

  Foram vinte anos de orações ao Deus de Abraão, pedindo o cumprimento de suas promessas. Nesse momento surge o primeiro por que na vida de Rebeca.

   Sabemos que nas sociedades antigas, as mulheres que não dessem descendência ao seu marido eram consideradas abandonadas por Deus. Imagine a confusão de pensamentos na vida de Rebeca:

    - O Senhor me desprezou!

    - Mas Ele guiou o servo de meu sogro Abraão até me encontrar! (capítulo 24)

    - Porém não sou digna de ser esposa do dono de tão grandes promessas!

    - Todavia o Senhor abençoou a Sara com um filho na velhice.

    - Meu Deus! Por que eu?

   Rebeca estava dentro de um verdadeiro furacão de sentimentos: As certezas da chamada divina, a tristeza por não poder ter filhos, o consolo do marido que sempre dizia que “tudo vai dar certo”. O medo de não conseguir participar da mesma fé dele e decepcioná-lo.

   Foram duas décadas nesta gangorra entre as promessas divinas e os pensamentos de derrota e pessimismo que assolavam sua mente.

   Rebeca, porém, preferiu crer no poder do Deus do céu, e o Senhor ouviu e respondeu a oração do casal.

   Rebeca engravidou! Imagine a alegria da família! O orgulho do papai Isaque! Entretanto nada disso se compara com o que Rebeca estava sentindo! De rejeitada a bem-aventurada graças a um toque do Senhor!

   Nesse momento, você que está lendo pode se sentir rejeitado devido a promessas e projetos que não se cumpriram na sua vida. Entretanto, se essas promessas vieram do Deus todo poderoso, podes descansar. Deus não mente (Números: 23. 19), e sempre honra o que diz (Marcos: 13.3). Não dê ouvido a outras vozes e confie somente em Deus.

   A vida segue normalmente, até que em certo ponto Rebeca percebe algo errado no seu ventre. Um movimento estranho e doloroso em seu interior. O filho da benção deve estar correndo risco de morte!

   É bom lembrar-mos que Rebeca ficaria sabendo mais tarde que estava grávida de gêmeos (somente no versículo 23). Esse movimento em seu ventre era algo preocupante!

   Mais uma vez Rebeca entra no furacão de sentimentos. Devido a esse conflito no seu interior.

    - Deus me deu esse filho, então por que essa tribulação? Eu não deveria estar gozando essa situação? Não foi assim com a minha sogra Sara?

   A esposa de Isaque não compreendia essa nova crise, ainda mais por que ela envolvia a bênção que Deus havia lhe dado.

   Provavelmente você entende o que ela estava vivendo. Você vê as pessoas sendo abençoadas após algumas tribulações, consoladas após grandes lutas. Porém contigo parece diferente. A calmaria serviu apenas como introdução a outra turbulência, que coloca em risco a sua benção conquistada. Nesse momento você olha para cima e pergunta:

    - Por que isso acontece comigo?

   Rebeca também perguntou:

    - Se assim é, por que eu sou assim?

   Eis o segundo porquê de Rebeca. Você também está passando por isso? Não entende o porquê de constantes lutas em certas áreas de sua vida? Parece que nunca vai findar-se? Você, semelhantemente a Rebeca, sabe onde está a sua resposta, consulte ao Senhor.

   Rebeca buscou ao Senhor e Ele lhe respondeu. Dessa vez não foi apenas um toque, Deus falou com Rebeca. As palavras de Deus a Rebeca, registradas no versículo vinte e quatro foram tão belas que Moisés, autor do livro de Gênesis, as transcreveu em forma de poesia. Uma poesia de quatro versos contendo um paralelismo típico da poesia hebraica.

   Porém o consolo divino não ficou apenas em palavras bonitas. Deus mostrou à sua serva que a benção que estava em suas mãos era bem maior do que ela imaginava. Ela esperava dar a luz a um filho, e Deus lhe mostrou que ela seria mãe de duas grandes nações!

   E você? Não entende os porquês da situação? Busque ao Senhor e se prepare para receber as belas palavras de consolo que só Ele tem. Está com dores? Então se prepare por que são as contrações do parto de sua grande vitória! Daqui a pouco o Senhor vai colocar a sua benção em seus braços!

   “(quem é como o Senhor) que faz com que a mulher estéril habite em família e seja alegra mãe de filhos?" Louvai ao Senhor! (Salmo: 113. 9).



Nos ajude com o seu comentário. Entre em contato conosco:

 


2 comentários:

Mateus Santana disse...

obrigado pela visita!!!
estamos juntos para divulgar a palavra de Deus!!
abração e que Deus abençõe esse blog!!

Mercimery disse...

Usaste, o amor contido em seu coraçao para expressar-levando consolo aos que se perguntam e esperam o cumprimento das promessas.Deus o abençõe.

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.