terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Notícias comentadas – Ronaldo compara o encerramento de sua carreira a uma “primeira morte”.

A primeira “morte” de Ronaldo foi dolorida. Encerrar a carreira de jogador profissional não foi fácil para o Fenômeno. Mas a hora chegou. Bastante emocionado, o camisa 9 não se conteve em sua despedida e chorou muito ao comentar o fim de sua trajetória. A sensação era de um estado terminal.
- Desde quinta-feira, quando decidi mesmo que ia parar, parecia que eu estava em uma UTI, em estado terminal. E agora eu tenho esse anúncio da minha primeira “morte”. É muito duro você abandonar algo que te faz feliz e que você faz com tanto amor – declarou o maior artilheiro das Copas do Mundo, nesta segunda-feira, na sala de imprensa do CT do Corinthians.
Em 18 anos de carreira, Ronaldo viveu diversas glórias. Mas também foi atormentado por inúmeras lesões, que provocaram oito cirurgias. As dores causadas pelas sequelas incomodavam demais o jogador nos últimos tempos. E por isso a decisão de parar foi antecipada. Seu contrato com o Corinthians era até dezembro.
- Eu estive perto de parar no dia seguinte à eliminação na Libertadores, mas esperei mais um pouco. Mas na semana passada, depois de descobrir mais uma lesão muscular, eu vi que não dava mais para esperar. Eu já tinha dado o meu máximo como sacrifício – disse Ronaldo, chorando, citando à derrota para o Tolima, da Colômbia, na primeira fase da Libertadores, antes da chave de grupos.
As declarações do Fenômeno em sua despedida foram no mesmo tom das dadas pelo tenista Gustavo Kuerten, que encerrou carreira em 2008. À época, Guga, tricampeão de Roland Garros, afirmou ter perdido a batalha contra o seu corpo e que as dores não o deixavam mais seguir adiante. Com Ronaldo também foi assim.
- Eu tenho que assumir algumas derrotas. E dessa vez eu perdi para o meu corpo. Agora farei outras coisas da minha vida. Eu sinto dores ao subir uma escada. E não, a minha casa não tem elevador – brincou o pentacampeão.
Com o findar sua trajetória no futebol, Ronaldo vai se dedicar integralmente à vida de empresário. Cuidará da agência “9ine”, que gerencia a carreira de esportivas. E também levará adiante o projeto da Fundação Fenômenos.
“Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia” (2 Coríntios 4. 16 NVI).
Mais uma vez estou falando de uma figura esportiva no blog. E mais uma vez estou falando de alguém que deu tantas alegrias aos amantes do desporto.
Duas vezes campeão do mundo com a seleção nacional, o maior artilheiro da história das copas, eleito três vezes o melhor jogador do mundo pela FIFA. Essas são algumas das conquistas de Ronaldo Nazário. Eu acompanhei a carreira do fenômeno desde os seus dias no Cruzeiro de MG, por várias ocasiões ele marcou gols contra o meu Atlético Mineiro!
De Belo Horizonte para o mundo! Ronaldo se tornou um cidadão global, um espelho para jovens atletas, amado e respeitado por pessoas de todos os lugares.
Nos momentos mais difíceis, enquanto enfrentava as graves contusões, muitos torciam pela sua recuperação. A cada volta por cima muitos exaltavam a sua força de vontade.
Porém, nesse dia quatorze de fevereiro de 2011, Ronaldo encerrou sua carreira vitoriosa. Entre lágrimas ele afirmou estar vivendo uma “primeira morte” e ter perdido para o seu corpo.
Realmente, os dias do jogador terminaram. O passar do tempo levou a força e o vigor da juventude, porém, o termino de um ciclo não precisa ser comparado à morte.
A palavra morte remete a separação, Ronaldo continua intimamente ligado ao futebol que tantas alegrias lhe proporcionou. Eis que surge diante do fenômeno a oportunidade de usar sua influência para ajudar colegas de gramados. Com a Fundação Criando Fenômenos, ele pode ajudar a crianças tão humildes como ele foi.
Se o Ronaldo seguir o exemplo da citação bíblica, renovar seus sonhos e objetivos, e neles depositar todo o seu empenho e força de vontade, com certeza se sentirá vivo e um campeão!
Que Deus abençoe e guie os passos do Ronaldo e dos amigos leitores. Que Deus nos proporcione o renovo diário para viver e sermos felizes. Que no final dos nossos dias possamos olhar para trás e dizer:
  “Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios” (Salmo 103. 1 e 2).

   


Visite meu perfil no Facebook

Meu twitter: @alexfabio_c


0 comentários:

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.