domingo, 12 de fevereiro de 2012

O Fruto do Espírito - Epílogo.


Epílogo.

Por Alexfábio Custódio

Para aproveitar melhor essa matéria leia os artigos anteriores: Introdução, Amor, Alegria, Paz Paciência, Benignidade, Bondade, Fidelidade, Mansidão e Temperança.

O dia começa de madrugada para aqueles que vivem do trabalho no campo. Para o dono das terras a regra não é diferente! Há muito que averiguar e trabalhos a serem ordenados.

O agricultor caminha por suas posses. Por onde passasse ele via o milagre da multiplicação da vida. As pequenas sementes lançadas na boa terra, depois de regadas e bem cuidadas, estavam lhe retribuindo o zelo com uma colheita abundante.

Entretanto, em seu pomar havia uma árvore que o intrigava. Ela era uma figueira bonita e frondosa, repleta de folhas e plantada em um lugar privilegiado. Contudo, essa árvore ainda não havia dado frutos!

Esse já era o terceiro ano em que ele esperava colher dos frutos dessa figueira, e novamente houve decepção. Ela continuava ostentosa em sua atitude infrutífera.

O agricultor procurou o vinhateiro responsável pelas árvores e disse:

- Por três anos eu tenho vindo procurar os figos dessa árvore e nada tenho encontrado. Pelo tempo de vida e devido à boa terra onde ela foi semeada, já era de se esperar alguns frutos. Tenho visto figueiras menores e menos frondosas darem frutos deliciosos! Vamos arrancá-la, por que ocupar terras tão boas com uma planta estéril?

O responsável pelo pomar respondeu ao dono da vinha:

- Senhor, dê mais um ano para essa planta. Nesse período eu mesmo irei escavar e adubá-la nas raízes. Talvez  com esses cuidados ela produza frutos. Caso contrário nós a arrancaremos.

- Muito bem. – Respondeu o agricultor. – Mais um ano, caso ela permaneça sem produzir vai virar lenha para a fornalha.

O pequeno conto acima está baseado na parábola de Jesus registrada em Lucas 13. 6 a 9. Em primeira instância, a parábola diz respeito a Israel e à maneira como eles sempre eram estéreis para com Deus. Porém, a sua mensagem é universal, um alerta a todos que se denominam cristãos.

João Batista, o profeta que preparou o caminho do Salvador, anunciava em alta voz a necessidade de se produzir frutos dignos de arrependimento (Mateus 3. 8). Era chegado o Reino de Deus! Somente através do arrependimento e da renúncia do pecado, o ser humano poderia usufruir da graça divina.

A voz do que clama no deserto continuava a anunciar a necessidade da mudança de vida. Usando a alegoria do machado posto aos pés das árvores, João profetizava acerca Daquele que tem o poder de manter ou retirar alguém do Reino vindouro. Somente aquele que for frutífero permanecerá.

Amigo leitor, você já conhece a mensagem do arrependimento dos pecados? Pecado é todo o procedimento que desagrada a Deus, afastando os seres humanos de Sua presença e os lançando no inferno. Jesus pagou na cruz o preço pelos pecados de toda a humanidade. Reconheça que você tem errado, aceite a boa oferta de Jesus, e busque reconstruir a comunhão com Deus. Você estará produzindo frutos dignos de arrependimentos.

A partir desse ponto, outro fruto começará a ser produzido em seu interior, graças à intervenção do Espírito Santo: O Fruto do Espírito. Essa série de artigos mostrou cada um dos “gomos” desse fruto em nossas vidas: Amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança. Através desse fruto podemos evitar as obras infrutíferas da carne.

Infelizmente, muitas pessoas são semelhantes à figueira da parábola de Jesus. São bonitas, frondosas, estão em boas posições, mas são estéreis. Vivem somente se aproveitando das dádivas alcançadas, sem produzirem frutos.

O machado está à raiz! Nenhum título social, poder financeiro ou cargo eclesiástico pode assegurar segurança aos infrutíferos para com Deus.

Talvez essas palavras possam estar gerando uma reflexão no seu íntimo. A certeza que você poderia ser melhor invade a sua alma?

Então há uma boa notícia para você. Aquele que tem o poder de te arrancar e lançar ao fogo decidiu investir pessoalmente em você!

Jesus deseja te ver florescer e gerar frutos. Ele mesmo pretende dedicar-se a te transformar em uma criatura melhor. Dedique um tempo para Deus em sua vida, ore, leia a bíblia, sinta o Senhor mudando o interior de sua alma.

Ainda há tempo! Deus não desistiu de você! Glorifique ao Pai com os frutos de uma vida dedicada ao discipulado cristão.

“Nisto é glorificado meu Pai: que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos” (João 15. 8).


Nos ajude com o seu comentário.

Entre em contato conosco:








0 comentários:

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.