domingo, 15 de maio de 2011

Notícia comentada - Uganda debate legislação que prevê pena de morte para gays.

Uma proposta de legislação impõe a pena de morte para alguns gays de Uganda, e suas famílias e amigos podem encarar até sete anos de prisão se deixarem de relatar os casos às autoridades. Até proprietários de imóveis podem ser presos se alugarem para homossexuais.

Ativistas pró-direitos gays afirmam que a lei, que está provocando protestos internacionais, promove o ódio e pode ser uma dificuldade nos esforços para prevenir e combater a propagação da AIDS no país. Eles acreditam que a lei faz parte de um movimento retrógrado que inclui todo o continente, em uma reação pelo fato de a comunidade gay africana estar ganhando voz.


"É uma questão de visibilidade", disse David Cato, que se tornou ativista depois de apanhar quatro vezes, ser preso duas, perder seu emprego de professor e ser criticado na imprensa por ser gay.

As medidas foram apresentadas depois da visita de um grupo de líderes conservadores norte-americanos que defendem terapias para que os gays se tornem heterossexuais. Mas, mesmo entre esses religiosos, há críticos da legislação.

Os ativistas gays acreditam que a legislação vai ser aprovada. Mas ela ainda precisa passar por debates antes de ir à votação, que ainda não foi votada.

A legislação atual de Uganda prevê sentença de morte para homossexuais ativos que têm HIV ou em casos de estupro entre pessoas do mesmo sexo. Qualquer um "culpado" de ato homossexual também pode encarar prisão perpétua.

Fonte: Portal G1.

“E, se alguém ouvir as minhas palavras e não crer, eu não o julgo, porque eu vim não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem me rejeitar a mim e não receber as minhas palavras já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último Dia” (Mateus 12. 47 e 48).

Essa notícia deixa bem evidente o que acontece em uma verdadeira perseguição a homoafetivos. Pessoas estão sendo agredidas, presas, tendo os seus bens confiscados, famílias estão sendo intimidadas, e ainda paira sobre a comunidade gay uma possível pena de morte.

É evidente que considero um absurdo o modo como os homossexuais são tratados na África, é inconcebível que pessoas estejam morrendo por causa de sua opção sexual. Nesse caso são necessárias leis que assegurem a liberdade dessas pessoas!

Voltando os olhos para a nossa terrinha, encontramos uma total liberdade de opção sexual. Existem alguns atos preconceituosos contra homoafetivos? Sim, mas também contra negros, índios, evangélicos, nordestinos, etc. Não há a menor necessidade de uma lei exclusivista como a PL122 ser aprovada no Brasil, TODO cidadão tem liberdade para buscar os seus direitos na justiça.

O cristianismo considera o ato homossexual como um pecado diante de Deus, embasado na bíblia sagrada. Nós, a igreja de Cristo, sempre pregamos que o pecado afasta o ser humano de Deus e conduz à perdição eterna. Porém, isso não é motivo para perseguir, ofender ou humilhar alguém. Jesus disse que a própria palavra pregada será responsável pela condenação dos que não crerem (confira a citação no início do comentário).

Jesus veio para salvar o mundo, quem crê nele e em sua grande obra redentora, recebe o direito de ser feito filho de Deus. Mais uma vez eu faço um convite aos amigos homossexuais que venham a ler esse artigo: Experimente conhecer a palavra de Deus. O próprio Espírito Santo de Deus te convencerá da verdade. Se você sentir a necessidade de ver-se livre dos seus pecados, basta entregar a sua vida a Jesus.

Você estará salvo, e livre de qualquer condenação!

Nos ajudem a crescer com os seus comentários.

Nossos contatos:




0 comentários:

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.