quinta-feira, 16 de junho de 2011

Eclipsado.


Eu sou um admirador da beleza dos astros e dos efeitos astronômicos. Ontem (15/06/2011) aconteceu um eclipse total da lua, momento em que a terra fica alinhada entre a lua e o sol, projetando a sua sombra em nosso satélite natural. Ou, como diria o senhor Aurélio: “Eclipse em que a Lua penetra no cone de sombra da Terra, deixando de ser visível para todos os observadores terrestres que a têm acima do horizonte naquele intervalo de tempo.”

No entanto, outra definição de “eclipse” no dicionário chamou a minha atenção: “Obscurecimento intelectual ou moral.” Obscurecimento, por sua vez, seria uma total ausência de luz. Conclui-se então, que um eclipse moral seria o envolvimento com obras tenebrosas.

Isso me pareceu familiar, veja:


“Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal aborrece a luz e não vem para a luz para que as suas obras não sejam reprovadas” (João 3. 19 e 20).

João testemunha que Jesus é a luz que ilumina a todos os homens (João 1. 9), mesmo assim algumas pessoas preferem viver nas trevas oferecidas pelo mundo de pecado. São os eclipsados espirituais.

Felizmente, muitos resolvem deixar de se esconder atrás do bloqueio pecaminoso e desfrutar da luz da justiça. Acompanhe o testemunho do salmista: “O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei?” (Salmo 27. 1).

Mesmo aqueles que testemunham da luz estão sujeitos a momentos críticos. Uma oportunidade de lucro desonesto, uma “cantada” de alguém sedutor, um momento de ira ou revolta, em todos esses casos o mundo pode parecer tão atraente que pode encobrir o sol da justiça, nos levando a momentos eclipsados.

 O profeta Miquéias viveu em dias de eclipse moral e espiritual em Israel, a soberba e o pecado havia consumido a espiritualidade daquele povo. Entretanto, mesmo que o mundo projetasse sombras do pecado sobre eles, o profeta conhecia uma saída:

“Eu, porém, esperarei no SENHOR; esperei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá. Ó inimiga minha, não te alegres a meu respeito; ainda que eu tenha caído, levantar-me-ei; se morar nas trevas, o SENHOR será a minha luz. Sofrerei a ira do SENHOR, porque pequei contra ele, até que julgue a minha causa e execute o meu direito; ele me trará à luz, e eu verei a sua justiça” (Miquéias 7. 7 a 9).

Amigo leitor, Deus conhece o profundo e o mais escondido e com Ele habita a luz (Daniel 2. 22). Não importa o quão tenebroso tem sido o seu caminho, a palavra de Deus é uma lâmpada poderosa para guiar os seus passos por caminhos de paz (Salmo 119. 105). Uma simples exposição da palavra de Deus gera luz (Salmo 119. 130), eu espero que esse artigo sirva de auxílio para que deseje deixar a luz de Deus afastar as sombras do mundo de pecado de sua vida.

“Verdadeiramente suave é a luz, e agradável é aos olhos ver o sol” (Eclesiastes 11. 7).

Nos ajudem a crescer com os seus comentários.

Nossos contatos:




0 comentários:

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.