segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

A fábula do lambari e das traíras cegas.

Por Alexfábio Custódio.

Já são cinco longos dias de viagem, já sinto as marcas desse trajeto em meu condicionamento físico. Cinco gramas! Isso mesmo, cinco gramas a menos de gordura para esse lambari! Eu queria que os meus amigos me vissem agora!

 Eu esperava ansiosamente por esse mês de Outubro, período em que as águas do rio ficam mais quentes e o com nível mais alto devido às chuvas, finalmente chegou o desafio da piracema. Nós devemos nadar contra a correnteza do rio em que vivemos para procriar. Vou te confessar que é uma viagem desgastante, mas necessária para o bem estar de nossa futura geração de filhotes. Os nascedouros dos rios são mais seguros para nossos bebês começarem a vida.

O trânsito está terrível, nós viajamos em cardumes, e os peixes grandes sempre pensam que são os donos da correnteza! Olha ai o que eu disse, parece que tá engarrafado mais a frente. O que aquela traíra está gritando? Deixe-me tentar chegar mais perto para escutar.

- Estou dizendo minha gente, nós devemos ficar nesse lugar! Por duas tardes eu mesmo vi muitos alimentos caírem do céu! Por que deveríamos subir o rio? Enfrentando essa correnteza? Criemos nossos filhos nesse local abençoado!

Ficar aqui? Isso é inconcebível! Nossos filhotes nunca sobreviveriam nessa correnteza forte! E essa “comida do céu”? Será que ele não percebe que é apenas o predador humano o enganando? Olhe para todos esses peixes enganados com um prazer momentâneo, vou falar com essa traíra.

- Ei, amigo, você não percebe o perigo que estão correndo? Essa armadilha serve apena para te enganar e desviar de sua verdadeira meta! Abra os seus olhos!

- Como você ousa duvidar da minha palavra? Um lambarizinho que não se enxerga! Eu fui um privilegiado com essa visão do céu, a verdade está comigo. Siga você esse seu “caminho certinho”!

Não me resta mais nada a fazer do que seguir viagem. Espere um pouco, quem será que vem causando esse alvoroço vindo da outra margem do rio? Outra traíra?

- Escutem todos! – Disse a ainda ofegante traíra vinda do outra margem. – Esse camarada está enganando vocês com essa falca revelação!

Ainda bem! Se eles não me ouviram por ser um peixe pequeno, ouvirão a essa outra traíra.

- Eu acabo de ver algo incrível acontecer na outra margem! Um grupo seleto de peixes foi retirado das águas do rio, eles foram levados por humanos para viverem em um lugar melhor! Venham comigo, vocês nasceram para uma vida melhor, chega de comer invertebrados e sementes!

Logo as duas traíras começaram a discutir sobre qual tinha a maior revelação. O que envolveu todos os peixes da peregrinação. Eu não aguento mais essa conversa!

- Esperem um momento! Será possível que vocês não percebem a insanidade disso tudo? Estamos há quase três horas parados discutindo sobre esses engodos que vocês chamam de revelação! Se estivéssemos seguindo a piracema já estaríamos...

- Piracema? – Disseram as duas traíras quase ao mesmo tempo. – Quem quer saber de um caminho tortuoso e desgastante se podemos usufruir das bênçãos do céu por aqui mesmo?

O alarido da multidão dos enganados pelos dois me surpreendeu, havia até mesmo muitos do meu cardume dispostos a ficar. Eu devo falar mais algo antes de partir:

- Escutem todos! A caminhada que nos está proposta é realmente marcada por momentos difíceis, muitas vezes somos obrigados a deixar conforto e bem estar de lado, visando cumprir o nosso objetivo. Se vocês pretendem ficar, eu sinto muito, eu continuarei com o meu objetivo de proporcionar um futuro para as próximas gerações.

Dito isso eu volto a nadar contra a correnteza, acompanhado por um grupo bem menor de peixes.  Eu choro por aqueles que ficaram, e a correnteza leva as minhas lágrimas rio abaixo.

“Portanto, nós também, pois, que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos, com paciência, a carreira que nos está proposta” (Hebreus 12. 1)

Nos ajude com o seu comentário.

Entre em contato conosco:








1 comentários:

lu disse...

muito interressante essa ilustração do lambari e das trairas cegas!!Muitas vezes estamos vão envolvidos no meio da polemica do dia a dia e esquecemos do principal objetivo,que é vivermos a palavra.Quantos de nós conhecemos a palavra,mais o Senhor Jesus não nos conhece.

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.