domingo, 13 de novembro de 2011

Já basta de orações vazias!

Chegou a hora! Finalmente você terminou todas as suas atividades do dia e reservou aquele momento especial para Deus. Após alguns minutos lendo a sua bíblia, você se prepara para falar com o Pai. Do lado de sua cama tem um tapetinho já reservado para esse momento, você se ajoelha e começa a conversar com o Deus que mudou a sua vida...



 
Isso já aconteceu com você? Confesso que uma vez eu fiquei espantado ao perceber que não tinha mais assunto após alguns minutos de oração. Ali mesmo, ajoelhado ao lado de minha cama, comecei a meditar sobre a oração curta que havia feito.

E como era egoísta!

Fiquei quase quinze minutos pedindo, pedindo, pedindo. E depois da sessão “Deus me dá”, não tinha ânimo para orar. No mesmo momento eu pedi perdão a Deus e clamei para que Ele me ajudasse a lembrar de alguns motivos e pessoas por quem orar.

Queridos, isso aconteceu há alguns anos, mas mudou a minha vida de oração. Se as suas orações também estão parecendo twittadas, veja algo que Deus me mostrou naquela noite, RECEBAAAAAAAAAAAAAAAAAAA! (Desculpe, não resisti à oportunidade =P).


Começando com o mais óbvio: Ore por sua vida espiritual. Reconheça a sua condição de pecador reincidente e agradeça a Deus pela sua graça e paciência contigo. Se velássemos por nossa espiritualidade assim como cuidamos de nossos interesses mesquinhos, seríamos pessoas muito melhores. Reconheça que você poderia ser bem melhor e busque força em Deus. Assim, você será um cristão melhor e ficará bem no seu trabalho, na faculdade, no seu lar, nos relacionamentos, etc.

Falando em relacionamento, como você tem agido com as pessoas próximas de você? Você é um astro refletindo a glória de Deus, ou uma figura apática e antissocial? Você tem cumprido o seu papel de pai, filho, patrão, empregado? Se não, aproveite e peça a Deus sabedoria para virar esse quadro.

Além disso, continue sendo sincero, qual foi a última vez que você orou por sua família? Estou falando de orar mesmo, e não aquele “Deus abençoa a minha família”. Você conhece as necessidades deles? Sabem o que eles pedem a Deus? Sabe como eles estão nos estudos ou trabalho? Isso é primordial no seio familiar cristão. Converse com eles, ore por eles e com eles.

Se olharmos para a igreja de Cristo, encontramos muitos motivos para orar. Orar pela sua igreja local, sua membresia e os ministérios atuantes. Orar por nossas crianças, para que venham crescer no temor do Senhor. Orar pelos jovens, para que vençam o Diabo pela força da fé. Orar pelos nossos anciãos, pessoas que doaram anos pela causa do Evangelho. Orar pelos obreiros, pelas famílias, etc.

Nos dias terríveis em que vivemos, devemos orar para que as heresias do presente não entrem em nossas congregações. Devemos interceder pelo movimento “gospel”, que têm trazido tanta vergonha à igreja de Jesus. Que Deus nos forneça entendimento para escapar dessas novas revelações.  Clamemos pela igreja perseguida nos países onde é proibido ser cristão. Enfim, oremos para que Jesus encontre uma igreja menos hedonista e mais voltada ao Reino, no dia da sua vinda.

E as pessoas que não conhecem a fé salvífica em Cristo, você tem orado por elas? Homens, mulheres e crianças que se perdem na prostituição. Milhares entregues á criminalidade e ao vício do álcool e de entorpecentes. Os excluídos e infortunados pelo sistema capitalista. As milhares de pessoas entregues a falsas religiões criadas pelo Diabo para prendê-los. Seus vizinhos, parentes distantes, amigos não cristãos, você tem lembrando-se deles em suas curtas orações? E a sua cidade? O seu país? As nações assoladas por fome, guerras, ou frieza espiritual?

Não estou dizendo que devemos orar todos os dias por todas essas causas, a lista é realmente grande e ainda existem muitos mais pelo que orar. Nesse artigo quero apenas mostrar que existe algo bem maior do que o nosso “umbigo”. E, se o amor de Deus realmente está em nossos corações, devemos estar sempre prontos para interceder por essas causas.

Ah, não posso esquecer-me de outro assunto fundamental. AGRADEÇA!!!!!!

Sim! Adore, louve, exalte ao Deus de sua vida durante a oração. Não com palavras de canções litúrgicas, mas com a gratidão que brota do âmago do seu ser. Palavras bonitas e bem planejadas não são necessárias, basta que sejam sinceras. Um “eu Te amo” sincero é melhor do que qualquer poesia metricamente perfeita, mas mentirosa.

“Perseverai em oração, velando nela com ação de graças” (Colossenses 4. 2)

“O sacrifício dos ímpios é abominável ao SENHOR, mas a oração dos retos é o seu contentamento” (Provérbios 15. 8).


Nos ajude com o seu comentário.


Entre em contato conosco:








1 comentários:

Anônimo disse...

Amado,

Este estudo é uma benção. Notei que eu como muitos irmãos temos feito orações digamos, vazias, centrados em nossa própria congregação e quando não é, são quase rotineira. As vezes penso que acabamos nos formatando com o jeito do local onde congregamos, mas o certo é sairmos da nossa zona de conforto e juntar-se a outras vozes.

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.