quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

A importância de saber escolher.

 Por Daniel Dourado

Diariamente nos vemos em situações em que é necessário se tomar uma decisão, ir ao culto ou não, escolher o curso universitário, escolher a forma de administrar o dinheiro, são coisas de nosso cotidiano, mais que acabam por refletir naquilo no que nos tornaremos.

Ha claro escolhas que refletem de forma mais seria nas nossas vidas, por exemplo, podemos escolher aceitar sacrifício de Jesus na cruz “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me”, como também podemos não aceitar e sofrer as consequências.


Há um texto que me chama atenção sobre escolhas e se encontra em Deuteronômio 30. 19 a 20: “Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, amando ao SENHOR teu Deus, dando ouvidos à sua voz, e achegando-te a ele; pois ele é a tua vida, e o prolongamento dos teus dias; para que fiques na terra que o SENHOR jurou a teus pais, a Abraão, a Isaque, e a Jacó, que lhes havia de dar” (Grifo nosso).
Escolha nesse texto significa uma escolha baseada em cima de um exame completo da situação, e não um capricho arbitrário. E é esse tipo de escolha que devemos aprender a fazer.

Eu particularmente considero a pessoa com quem vamos nos casar a segunda escolha mais importante da vida (a primeira é aceitar a Jesus como salvador), sim isso é muito importante e sobre isso que gostaria de falar algumas coisas.

É necessário fazer uma análise completa da situação, como por exemplo, quais os gostos da pessoa, o comprometimento dela pela obra é igual ao meu? Temos a mesma visão sobre o nosso futuro? Se eu tenho uma chamada missionária, ela aceitaria que eu larga-se o meu bom emprego para cumprir o chamado? A primeira vista parecem coisas um pouco absurdas mais na verdade não são, é uma realidade dura. Por isso temos casamentos feitos dentro da Igreja, entre cristãos, mais que tem sido verdadeiros jugos desiguais e que mais cedo ou mais tarde poderão se romper e causar grande sofrimento.

O Texto em questão (Deuteronômio 30. 19 a 20), nos traz algumas dicas para sabermos fazer uma escolha acertada, vejamos:

“Amando ao Senhor teu Deus” – isso implica ter um relacionamento com Deus. Para que saibamos fazer boas escolhas devemos ter um relacionamento profundo com Deus, quando nos permitimos esse tipo de relacionamento – falar e ouvir Deus falar conosco- seremos guiados pelo Espírito Santo, saberemos esperar o tempo de Deus e a caminhar nos seus caminhos. Um grande exemplo de um relacionamento com Deus é o do Apostolo Paulo, quando este queria ir para a Ásia logo na sua segunda viagem missionária, mas, guiado pelo Espírito ele foi para a Macedônia, alguns anos depois Deus o permitiu ir a Ásia e ali o seu ministério cresceu de forma maravilhosa. Mas era necessário que ele fosse a Macedônia primeiro, pois as Igrejas da Macedônia se tornariam o pilar financeiro do seu ministério como podemos ver em Filipenses 4. 15: “E bem sabeis também, ó filipenses, que, no princípio do evangelho, quando parti da macedônia, nenhuma igreja comunicou comigo com respeito a dar e a receber, senão vós somente”. Antes de completar aquilo que precisamos Deus nos guiará por caminhos que nos ajudara na hora de fazermos nossas escolhas.

“Dando ouvidos à sua voz” – fala de obediência a Deus, para que possamos fazer escolhas certas, temos que saber obedecer ao Senhor; e para obedecermos a Deus temos que conhecer a sua vontade para nossas vidas; e para conhecermos a sua vontade temos que nos relacionar com Deus. Uma coisa chama a outra.

Portanto tenhamos cuidado em nossas escolhas, analise com calma a pessoa certa para estar ao seu lado. Quando vierem as lutas, você não estará sozinho na batalha.

 “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará? E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa” (Eclesiastes 4. 9 a 12).

Na fé e em Cristo.

Daniel Dourado é diácono da Assembleia de Deus em São José do Rio Preto e engenheiro agrônomo.
e-mail: agronomo_dourado@hotmail.com
Facebook


1 comentários:

Anônimo disse...

Que Deus abençoe por isso, essa dica me ajudou muito

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.