quinta-feira, 5 de abril de 2012

Cristo, nossa páscoa. – Parte três: Getsêmani, bebendo do cálice por amor.

Por Alexfábio Custódio.

“E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres” (Marcos 14. 36).

O horto conhecido como Getsêmani, situado no Monte das Oliveiras, era um lugar aconchegante e bonito. Todavia, não parecia tão belo naquela noite escura de Quinta-feira, e para aquele homem prostrado sozinho no escuro, o jardim parecia uma masmorra.


Jesus estava vivendo um dos maiores momentos de angústia de sua vida. Ele sabia que o momento mais crucial da história da humanidade estava próximo, e também sabia que Ele teria que sustentar toda a iniquidade da raça humana em suas costas!

Será que não havia outra maneira? Não bastava Ele ter deixado a sua gloriosa posição no céu e vivido entre os homens? Se a angústia daquela noite já o estava levando a um colapso nervoso, o que lhe faria continuar a cumprir o sacrifício do dia seguinte?

Amor! Única e exclusivamente o grande amor por todos nós!

Jesus sabia que a vontade plena de Deus se manifesta apenas através de um sacrifício de amor. Ele nos amou e se sacrificou pela nossa salvação.

“Ah irmão Alexfábio, então você concorda com os “sacrifícios de amor” feitos nas igrejas que pregam a teologia da prosperidade?”

Claro que não! Essas pessoas estão ensinando os seus fiéis a “amar” as coisas erradas. Devemos GOSTAR das COISAS (entre elas bens e recursos financeiros), AMAR as PESSOAS e a DEUS, e ADORAR SOMENTE ao CRIADOR. Tendo isso em vista, considero errado quando alguém diz: “Adorei meu novo vestido!”, ou, “Amei o presente que você me deu!”

 Somente Deus e os homens são alvos do amor, e por eles fazemos sacrifícios. Sacrifícios como o da pequena Kyung Ju Song. Essa jovem norte-coreana nos dá um exemplo de amor incondicional pelo próximo e desejo por ver a vontade de Deus realizada. Assista a esse vídeo que descobri no blog Apenas do amigo @MauricioZagari.


Esta garota escolheu abrir mão da liberdade na Coréia do Sul, para dedicar a sua vida em prol do povo norte-coreano. Isso sim é sacrifício de amor!

Vendo esse fenomenal exemplo de doação, eu me pergunto: O que tenho feito? Será que estou dedicando os meus talentos ao Senhor? Tenho feito escolha visando realizar os meus desejos ou glorificar a Deus? Diante do chamado a abandonar a zona de conforto que construímos em nossa volta, será que tenho coragem de falar seja feita a sua vontade? Será que eu amo a Deus e ao meu próximo o suficiente para beber do cálice do sacrifício?

Não sou capaz de responder essas indagações, e creio que você também não, então, só nos resta orar a Deus:

“Senhor, reconhecemos a nossa pré-disposição a amar o que é agradável ao nosso bem-estar. Ajude-nos Deus a dedicar amor aos que o Senhor tão grandemente amou. Ajude-nos também a nos sacrificar em Seus propósitos e desejos, não visando prêmios ou recompensas terrenas, mas visando a manifestação de teu Reino Eterno entre os homens. Glorifica teu nome através de nós, mesmo que seja necessário consumir fama, status, saúde ou recursos. Somos seus, manifeste-se através desses vasos de barro. Assim pedimos em nome de seu Santo filho Jesus, amém.”

Nos encontraremos amanhã. Ah, não esqueça a sua cruz!

Nos ajude com o seu comentário. Entre em contato conosco:

 


0 comentários:

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.