terça-feira, 24 de abril de 2012

Filhos da Destra.


Por Daniel Dourado.

“E partiram de Betel; e havia ainda um pequeno espaço de terra para chegar a Efrata, e deu à luz Raquel, e ela teve trabalho em seu parto.  E aconteceu que, tendo ela trabalho em seu parto, lhe disse a parteira: Não temas, porque também este filho terás. E aconteceu que, saindo-se-lhe a alma (porque morreu), chamou-lhe Benoni; mas seu pai chamou-lhe Benjamim”. Gênesis 35. 16 a 18.

Olhando esse texto, que se refere ao parto de Raquel, consequentemente o nascimento de Benjamim, temos um cenário muito interessante.


Raquel, a mulher amada de Jacó, até aquele momento havia dado a luz a um único filho, José, estava agora grávida de seu segundo filho. Raquel ate aquele momento tinha visto a sua Irma e rival Léia, dar a luz a seis filhos (Genesis 35. 23), isso por si só era um fato para se sentir humilhada. Mas, Raquel estava ali prestes a ter o seu segundo filho, quando de repente, lhe vem dor e desespero. A criança começa a nascer e ela se sente sem vida, e no seu ultimo suspiro, vendo todos os seus sonhos desfalecerem, ela em uma atitude egoísta, amaldiçoa o filho, dizendo: ele se chamara Benoni, que significa filho da minha dor.

Muitos têm sido amaldiçoados pela sociedade, por suas famílias, e por tantos outros motivos eles são chamados de filhos da dor, e rejeitados como um câncer. Talvez você esteja passando por isso, se sentindo rejeitado, jogado para escanteio, passando por humilhação, por onde passa as pessoas dizem: Lá se vai um Benoni! Esse é o sentimento que Satanás quer que nós tenhamos a nosso respeito, como se a nossa existência fosse apenas consequência dos atos de um casal, excluindo a vontade divina para nossas vidas.

Até o presente momento, vemos um filho nascido, porém, está lhe faltando algo, a presença do pai.

E quando o pai entra, as coisas mudam, vendo Jacó toda a situação que envolvia aquele nascimento, e perguntando sobre o nome do filho, lhe disseram Benoni, porém o pai vem para mudar a situação e diz: Não se chamara Benoni e sim Benjamim, que significa filho da minha Destra.

Filho da minha Destra, ou seja, filho da minha direita. Destra se refere a uma posição de destaque, e é isso que o Pai tem para nós. Quando nos referimos a alguém como nosso braço direito, falamos de um cargo de confiança, uma pessoa a qual contamos nossos segredos. É isso que somos para o nosso Deus, pessoas nas quais Ele confia, e pessoas com as quais Ele deseja compartilha os seus segredos (vide 1 Coríntios 2. 9).

Portanto meu querido, por mais que te tentaram caracterizar como o filho da dor, você é o filho da Destra de Deus, o filho da confiança, aquele que não sai de perto do pai, que ouve os seus segredos, e aquele em que o Pai confia, para ser um proclamador de seu reino. Nós não estamos aqui por acaso, somos projetos do nosso Pai (Vide Salmos 139).

Na fé e em Cristo.
Daniel Dourado é diácono da Assembleia de Deus em São José do Rio Preto e engenheiro agrônomo. e-mail: agronomo_dourado@hotmail.com Facebook

1 comentários:

Anônimo disse...

Que historia bonita e bela

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.