sexta-feira, 22 de junho de 2012

O agir silencioso de Deus.


Por Daniel Dourado.

E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? (Mateus 27. 46).

Quando nos deparamos com este texto, estamos de frente com uma situação que ninguém gosta de passar, um sentimento que ninguém gosta de sentir, um momento que tentamos evitar ao máximo em nossas vidas, mais que por vezes acaba por ocorrer, trata-se de se sentir sozinho, ou abandonado.


Um momento adverso pode nos aflorar esse sentimento, ou até mesmo uma dificuldade do dia a dia, fato é, que vai haver um momento ( se é que já não houve), que você ira se perguntar: fui abandonado? Estou sozinho?

Não foi qualquer um que disse as palavras do versículo que abre esse artigo. Trata-se do Senhor Jesus, ele se sentiu desamparado no momento mais crucial da sua vida, o momento para o qual Ele veio na terra, para morrer em nosso lugar.

E neste mesmo momento Deus  simplesmente sofria junto com o Senhor Jesus, só que naquele momento não havia nada o que ser feito, era preciso passar por aquele momento, era preciso aquele sofrimento, para que a vitoria fosse garantida.

Não pense você que Deus te abandonou, não pense você que o Senhor não se compadece das suas lutas e dificuldades, pois Ele está sempre conosco nessas situações.

Tudo aquilo que o Senhor Jesus passou naquela cruz tinha um propósito, assim como que o que você tem passado, Deus não te abandonou, Ele apenas esta em silêncio acompanhando as nossas lutas e esperando o momento para agir em nossas vidas.

Podemos ver exemplos através da vida de José, vemos na bíblia que o Senhor apenas havia dado sonhos para José, sonhos esses que foram interpretados por seus irmãos, mais não vemos o Senhor falando diretamente para José como esse sonho iria realizar-se, como ele iria se sobressair em relação aos seus irmãos.

É o que ocorre em nossas vidas, o Senhor nos dá sonhos, nos faz promessas, mais não nos fala como isso vai ocorrer, pelo que teremos que passar para alcançar a tão sonhada vitória, só que o mais importante que vemos na vida de José e que ocorre conosco também é a seguinte frase: Genesis 39. 2:  “E o SENHOR estava com José, e foi homem próspero; e estava na casa de seu senhor egípcio”. E também em Genesis 39. 21: “O SENHOR, porém, estava com José, e estendeu sobre ele a sua benignidade, e deu-lhe graça aos olhos do carcereiro-mor”.  Ou seja, Deus podia não estar “falando”, mais estava presente em todos os momentos da vida de José, assim como ocorre em nossas vidas também.

Tudo o que o Senhor quer neste silencio é que nós possamos aprender a depender do Senhor, esperar e confiar nEle, e quando essa prova passar, nós seremos recompensados com bênçãos dos céus por nossos Deus, como vemos em Thiago 1.12: “Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam”.

Da mesma maneira, quando pensamos no sacrifício de Jesus, encontramos em Isaias 53. 10 e 11 uma profecia acerca da vitória alcançada pelo Redentor: “Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do SENHOR prosperará na sua mão. Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniquidades deles levará sobre si”.

Portanto meus queridos, não se preocupem, perto esta o Senhor daqueles que o amam.

Na fé e em Cristo.

Daniel Dourado é diácono da Assembleia de Deus em São José do Rio Preto e engenheiro agrônomo. e-mail: agronomo_dourado@hotmail.com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.