sexta-feira, 6 de julho de 2012

A simplicidade do evangelho.


Por Daniel Dourado.

“Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo” (2 Coríntios 11. 3).

Uma das principais características que marcaram o nascimento e o crescimento da Igreja Assembleia de Deus em nosso país, e do movimento pentecostal em si, sem duvida alguma se trata da simplicidade de sua membresia.

O lema desta Igreja se traduz em uma mensagem simples, porém poderosa: Jesus cura, salva, batiza com o Espírito Santo e leva para o céu.


Porém, temos andado por um perigoso caminho. A igreja cresceu e enriqueceu, porém essa riqueza tem desviado os nossos objetivos e isso definitivamente não é bom.

Temos deixado a simplicidade e nos infiltrados em um jogo de poder. Igrejas tem disputado entre si, qual a melhor, qual a mais santa, qual é a verdadeira, e almas tem se perdido nessa disputa mesquinha que acaba por favorecer apenas alguns. Mas isso já foi previsto por Paulo quando em sua primeira carta a Timóteo no capitulo 1 versículos de 3 a 5, quando diz: “Como te roguei, quando parti para a macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns, que não ensinem outra doutrina, Nem se dêem a fábulas ou a genealogias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé; assim o faço agora. Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida”.

Pois bem, o motivo desse texto é simples e engraçado, na quinta feira passada estava eu de folga e resolvi assistir a algumas pregações via You Tuibe. Em uma dessas pregações um dos mais respeitado pregadores da atualidade afirmava que Davi era filho bastardo de seu pai, fruto de um caso extraconjugal. Na Sexta-feira, outro famoso pregador veio ministrar aqui na cidade onde moro, e eu fui lá para ver, e ele resolveu pregar sobre Davi também, e em meio as suas explanações ele afirma que Davi era filho bastardo, e que sua mãe havia sido estuprada, quando o seu marido e seus filhos havia ido pra guerra, ou seja, Davi também não era filho legitimo.

Sinceramente eu fiquei em duvida, afinal quem errou o pai ou a mãe? É engraçado isso, só que ai vem a outra pergunta, o que isso muda na minha fé em Deus?  A resposta é simples, nada, não muda nada.

A questão que eu coloco aqui é, nós temos deixado de analisar a mensagem segundo as escrituras, e temos engolido tudo aquilo que nos impõem, o que mais nos importa é Cristo Jesus, e a sua mensagem é simples: “Vinde a mim todos vós que estais cansado e oprimido e eu vos aliviarei” (Mateus 11. 28).

Temos perdido tempo com especulações, temos deixado de lado a simplicidade. Por isso meus queridos, eu vos convido a olhar e a ministrar a simplicidade, que há em Cristo Jesus, ministrar aquilo que nos fez nascer e crescer como Igreja. Não precisamos apenas de graduações e anéis de formatura, mas o conhecimento tem que estar unido ao poder de Deus. Esse poder que nos trouxe até aqui, e é ele que vai nos manter daqui em diante até a volta de nosso Senhor Jesus Cristo.

Na fé e em Cristo.


Daniel Dourado é diácono da Assembleia de Deus em São José do Rio Preto e engenheiro agrônomo. e-mail: agronomo_dourado@hotmail.com Facebook

1 comentários:

Anônimo disse...

Pra mim esta é a parte mais importante do texo.

Sinceramente eu fiquei em duvida, afinal quem errou o pai ou a mãe? É engraçado isso, só que ai vem a outra pergunta, o que isso muda na minha fé em Deus? A resposta é simples, nada, não muda nada.

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.