sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Marcas.


Por Daniel Dourado.

“Porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus” (Gálatas 6. 17).

A forma como agimos no nosso dia-a-dia, como tratamos as pessoas, como somos tratados por elas, e até mesmo a nossa forma de pensar sobre diversos assuntos, nos forma como indivíduos, aquilo que somos como pessoas e como caráter.

Uma das definições de “marca” no dicionário é: impressão ou sensação deixada por alguma coisa, ou alguém.

Nós vivemos em uma sociedade egocêntrica, em que as pessoas simplesmente não se importam ou não querem se importar em como está atingindo os outros. Pensam na maioria das vezes apenas em seu próprio bem estar. E esse tipo de comportamento é facilmente identificado quando se pergunta à pessoa se ela se importa com o que os outros vão pensar de determinado comportamento. Logo ela responde que não está nem ai e que os que deviam cuidar de suas próprias vidas. (para não usar palavras ofensivas).

A bíblia sagrada nos ensina na primeira carta de Paulo aos Coríntios no capitulo oito, como devemos pautar as nossas condutas em relação aos outros. Neste capitulo Paulo trata de como devemos nos preocupar em relação ao nosso comportamento e o efeito que ele tem causado nas pessoas.

A nossa maior pregação de nossas vidas não é aquele esboço bem desenvolvido depois de horas de estudo, a maior pregação de nossas vidas é a NOSSA PRÒPRIA VIDA. A forma como nos conduzimos e como as pessoas do mundo no veem. A pessoa sem Cristo muitas vezes não vai até a Igreja admirar aquele belo esboço, mais o seu convívio com o CRENTE de verdade o faz enxergar a diferença de um servo de Deus.

E aqui nesse texto eu convido você caro leitor a refletir nessas questões: Como as pessoas têm te visto? Qual a impressão que você tem causado nas pessoas (crentes ou não crentes) que convivem com você?

Se olharmos à luz da bíblia sagrada, veremos como a conduta de Jose pregava por ele, vide Gênesis 39. 39: “Vendo, pois, o seu senhor que o SENHOR estava com ele, e tudo o que fazia o SENHOR prosperava em sua mão”. Ou na vida de Daniel, em Daniel 6:3: “Então o mesmo Daniel sobrepujou a estes presidentes e príncipes; porque nele havia um espírito excelente; e o rei pensava constituí-lo sobre todo o reino”.

Esses são apenas dois exemplos de como vidas santas, impactaram as pessoas, e deixaram marcas. As marcas de Cristo de que Paulo se referia no texto citado no início desse artigo, eram cicatrizes devido às perseguições e ao sofrimento, marcas conquistadas pela sua dedicação missionária. Isso nos alerta que devemos nos dedicar para que o evangelho prevaleça e brilhe através de nossas vidas.

Na fé e em Cristo.



Daniel Dourado é diácono da Assembleia de Deus em São José do Rio Preto e engenheiro agrônomo. e-mail: agronomo_dourado@hotmail.com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.