sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Santidade, uma questão de postura.

Por Daniel Dourado.

E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar” (Daniel 1. 8).

Olhando o livro do profeta Daniel, a historia nos situa no tempo em que o rei Nabucodonosor havia sitiado a cidade de Jerusalém. Na primeira invasão, datada de aproximadamente 606 a.C. foram levadas cativas para a Babilônia apenas as pessoas de linhagem real, e príncipes do povo.



Entre eles se encontravam quatro jovens, que se destacaram em relação aos demais, Daniel, Misael, Hananias e Azarias.

Entre tantos jovens judeus de origem nobre, somente esses quatro decidiram não abdicar daquilo que eles tinham aprendido, não perderam a sua fé no Deus de seus pais, somente esses quatro optaram por se manter separados daquilo que os podiam destruir, e é uma coisa maravilhosa, pois o Senhor honrou a postura desses jovens, os fazendo diferentes entre tantos, e os fazendo sobressair aos demais.

A questão é que hoje em dia tudo que se faz de errado, a pessoa tem a mania ou digamos a facilidade de colocar a culpa em Satanás. Sim, Satanás é astuto, e culpado por muitas coisas, mais vamos ao fato, ele não tem força sobre os seus membros, ele não te leva a determinados lugares impróprios, ou ate mesmo a colocar coisas más diante de seus olhos. Pegando um exemplo bem simples: Davi quando viu Bate Seba, não foi o “cão” que quis entrar a ela, mais uma escolha pessoal do próprio Davi, ele que foi engodado e atraído pela sua própria concupiscência (Vide Tiago 1. 13 e 14).

Como vemos no exemplo desses jovens, santidade é uma questão de postura, de decisão, é uma luta constante contra as nossas fraquezas, a nossa carne, e tudo aquilo que de certa forma nos atrai. Trata-se de um processo continuo, do qual o Senhor Jesus é participante. (Vide Filipenses 1. 6).

Por que devemos buscar esse processo de santificação, vale a pena tomar essa decisão?

Primeiro por que se trata de uma necessidade como vemos em Hebreus 12. 14: “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”.

Segundo, Deus recompensa aqueles que optam por essa decisão, podemos citar o caso desses quatro jovens, que foram engradecido no reino Babilônico, ou ate mesmo a José, que quando tentado pela esposa de Potifar resistiu firme, e no momento certo Deus o exaltou.

Portanto meu querido, não queiramos colocar desculpas, a nossa santificação depende de nós, pois a parte do Senhor já foi completada na Cruz do Calvário.

Na fé em Cristo.


Daniel Dourado é diácono da Assembleia de Deus em São José do Rio Preto e engenheiro agrônomo. e-mail: agronomo_dourado@hotmail.com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.