quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Qual verdade?



Por Juliana Camargo

Seis horas da manhã, abro meus olhos. E nem mesmo um simples abrir de olhos, pode ser igual para todos. Uns acordam mais cedo, outros dormem até mais tarde. Uns dormem em camas, outros em sofás e creio que alguns até em pé. A vida é rodeada de simples fatos que constroem uma série de detalhes, fazendo com que nossas convicções sejam firmadas. Até o simples abrir dos olhos, depende de uma bagagem que nos foi concedida no decorrer da vida. Essa maneira de agir cria uma perspectiva na qual visualizamos e chamamos de verdade, a nossa verdade.

Cada um tem um sonho, um trabalho, uma família, uma realidade. Mas, quando que a minha verdade será compatível com a do outro? Quando uma perspectiva em conflito de outra, põe em xeque todas as bagagens carregadas até aquele instante. A sua verdade pode ser criada por influência de seus pais, irmãos, familiares, amigos, comunidade, etc. Em contrapartida a verdade do outro poderá ser exposta a itens diferenciais ao teu.


O que fazer quando essas verdades se chocarem? Primeiro: Não descarte logo de cara os seus princípios, alguns deles realmente farão sentido, talvez estejam apenas fora de foco ou extremamente focados. Segundo: Ouça a outra verdade, e neste caso vai exigir paciência, pois a versão desta verdade pode estar no lado oposto da tua. E por último coloque tudo em uma balança.

Onde eu quero chegar com todo esse texto? Bem, vamos por partes. Dentro do Cristianismo temos religiões diversas, com milhões de pessoas que foram expostas a culturas diferentes. Então quando vamos explicar a nossa versão dos fatos nos fechamos em nossa verdade e obrigamos o outro entender nossa perspectiva. É bem nesta hora, que todo esforço de demonstrar o que é o Cristianismo escoa pelo ralo. A verdade que um cristão deve acreditar é simplesmente aquela descrita pela Bíblia, na qual Jesus ensinou. Assim como o Apóstolo Paulo nos ensina temos que exercer os frutos do Espírito.

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança” (Gálatas 5. 22).

E se a tua verdade estiver firmada na verdade que é de Cristo, não se preocupe em conflitar! Explique o seu ponto de vista, e no demais deixe que o Espírito Santo convença o outro coração. Jesus não precisa de Cristão que gladiem para discutir seus posicionamentos. Mais do que palavras exerça o amor de Deus. E a maior verdade que pode existir e libertar é o Amor de Deus!



Juliana Camargo, 26 anos. Designer, amante da arte e da comunicação. Tenta entender um pouco da mente humana e como as Escrituras podem ser o diferencial para o indivíduo.
Facebook: https://www.facebook.com/jullianacamargu
Twitter: @jullianacamargu
 

1 comentários:

Israel Ruiz disse...

O importante é seguir a Cristo Jesus. Ótimo post, lhe convido para conhecer meu blog A espera.

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.